19 de dez de 2014

Papo #maecomfilhos no #conversasdecozinha: Um Conto de Natal Cercado de Família (colaboração especial de @nivia.goncalves.9)



Era uma vez uma linda garotinha que sonhava em crescer e ser uma mamãe. Aí ela cresceu um pouquinho e se encantou com as coisas da cozinha. Sua mãe sempre afirmava que este era o melhor cômodo da casa. E ela, ainda bem pequena, já aventurava a fazer bolos e pães. Aí ela cresceu mais um pouquinho e passou a assistir a programas de culinária na TV e, desde então, decidiu que queria ser Chef. Abriria um restaurante em São Paulo e outro na Itália, nos quais se revezaria durante a semana: em um trabalharia durante a semana, e no outro, aos finais de semana (é, eu sei, eu sei rsrs).

Tudo bem, depois disso ela também quis ser dona de parque aquático e professora de dança. E para a imaginação de uma criança existe limite?

Essa garotinha se chama Luiza. Hoje ela tem 5 para 6 anos e, mesmo sem ter crescido ainda, ela realizou o seu sonho: virou Chef! Cozinhou milho glaceado com canela e farofa de pinhão com damascos, ao lado dos Chefs Bruno Mencacci e Marcos Resano, num dia delicioso de preparação da “Ceia Perdigão” para um #natalcercadodefamiia.



A estrela da festa era o Chester, suculento e saboroso, e muito bem acompanhado por um time de peso: a farofa e o milho, arroz de amêndoas e champagne, batatinha corada com alecrim e couscous marroquino. Tudo preparado na hora por uma equipe fantástica, formada por mães blogueiras e seus mini Chefs. Ah, que almoço delicioso!!!

E nós estávamos lá, representando, orgulhosas, o #maecomfilhos.

Ao final, uma doce surpresa: além de sermos presenteadas com a estrela da festa, o Chester, o Blog recebeu um mimo cercado de carinho e cuidado: um porta retratos com momentos escolhidos a dedo, representando o que melhor resume o espirito de Natal: a família!

Foi um evento lindo! E muito saboroso! E muito divertido também. Luiza não para de contar pra todo mundo que cozinhou sozinha, no fogão, sem a mamãe por perto! Existe satisfação maior que ver tamanha alegria?



Parabéns aos organizadores do evento, à equipe simpática e gentil que esteve por lá nos recepcionando e aos Chefs pelo cardápio impecável e pela aula que nos deram de como preparar uma deliciosa cheia de Natal.

E o meu obrigado especial à querida Sam, pelo carinho em compartilhar de convites deliciosos assim!

Desejo a todos que passam por aqui, que tenham um lindo Natal cercado de família! E que 2015 seja um ano recheado de muito sabor e bom papo ao redor de mesas fartas!

15 de dez de 2014

Segredos de uma boa hidratação e de um verdadeiro Campeão


Fechamos 2014 com chave de ouro. Nosso último encontro da rede Viva 2.0 foi com o professor José Rubens D’Elia e  do judoca Campeão Olímpico Flávio Canto para nos mostrar a importância da hidratação na nossa saúde. Tendo as praias do Leme como cenário, o foco deste evento foi hidratação e sua importância em uma vida saudável e balanceada.
A primeira palestra foi do doutor José Rubens D'Elia. Formado em Educação Física e bacharel em Administração de Empresas. Pós-graduado em Fisiologia do Exercício pela Unifesp, Treinamento Esportivo e administração esportiva pela USP. Com mais de 20 anos atuando na área de preparação física aliada à terapia. Trabalhou com mais de 500 atletas nacionais e internacionais, entre eles nomes como os velejadores Robert Scheidt e Lars Grael, os pilotos Chico Serra, Christian Fittipaldi e Mário Haberfeld. É autor do livro “Fábrica de Campeões” (Editora Gente). Comentarista e colunista do portal G1.

O professor nos deu várias orientações. Entre elas, destacamos que o consumo de líquidos, em especial a água, deve ser constante, portanto devemos beber pelo menos 1 copo de água por hora. Outra orientação é para evitar o consumo de líquidos durante as refeições - devemos fazê-la antes, ou no final da refeição, alguns minutos depois. Destacou também como as bebidas isotônicas são perfeitas para a reposição de sais minerais após os exercícios. E também reforçou que após o treino físico, a reposição da hidratação deve ser feita de imediato, caso contrário o corpo sofrerá c/ o desgaste e faltará energia no dia seguinte.

"Quando nós marcamos a nossa hidratação como se fosse uma agenda de compromissos, fica mais fácil controlar os horários e regular o consumo necessário de água. Tenha a água de maneira fácil ao seu lado."  
O professor destacou que além de uma boa hidratação é fundamental mantermo-nos em equilíbrio. Para isso podemos implementar no dia a dia algumas rotinas simples que nos ajudarão a melhorar nossa concentração, melhorando o foco e a objetividade das nossas ações, que passa fundamentalmente por uma melhoria na respiração.

Destaco três exercícios básicos para melhorar concentração e a respiração:

  • Eleve a cabeça para trás, sem subir o queixo, como se a cabeça quisesse sair do pescoço. Você sentirá o músculo do pescoço esticando, como se fosse um aquecimento físico. Logo depois, mova a cabeça a frente, depois de alguns segundos.
  • Inspire com o nariz, prenda o ar por 3 segundos e expire devagar, também por 3 segundos.
  • Foque sua visão em um ponto fixo qualquer e concentre-se nele por 1 minuto, pensando no número 1. Se sua concentração se desviar do foco por algum momento, comece a pensar no número 2, e assim por diante. 
Na parte da tarde, pudemos ouvir as experiências de Flavio Canto. Flavio é judoca e faixa preta de jiu-jitsu. Ganhou a medalha de bronze na divisão de meio pesados de Judô nas Olimpíadas de Atlanta, em 2004. Três vezes medalhista (1995, 1999 e 2003) nos Jogos Pan-americanos. Atualmente é comentarista de esportes e apresentador da Rede Globo de Televisão. Também administra o Instituto Reação (www.institutoreacao.org.br), projeto criado para ensinar judô a crianças e jovens carentes do Rio de Janeiro.

Flavio compartilhou sua história de vida, seus ídolos de infância - como Joaquim Cruz, que foi o atleta que o inspirou a almejar chegar numa Olimpíada - e do que aprendeu no esporte como judoca e como cidadão. Também reforçou a importância da hidratação no preparo físico dos atletas, e que já teve problemas na sua carreira por não tomar conta do consumo correto de líquidos. "Hoje os atletas têm um acompanhamento rígido nessa área. Eu já cheguei a perder seletivas porque passei mal por falta de hidratação. Depois corrigi isso com um trabalho correto de reposição de líquido e meditação".

Um dos assuntos mais abordados foi seu trabalho à frente do Instituto Reação. "Nós precisamos ter um equilíbrio entre os privilégios que possamos ter com as responsabilidades que ganhamos. Costumo dizer que tem uma equação ideal do nosso trabalho: o número de vidas que você tem para transformar x o número de vidas que você transforma. Agora eu botei meu idealismo em foco e em vez de querer salvar o mundo, prefiro salvar um mundo de cada vez". 

Olha a minha testa lá no fundo no meio da foto

Sabem aquele povo sarado falando que faz dieta de carne magra? Estudos comprovam que funciona!



Lembram-se daqueles boatos e fotos de gente sarada falando que faz dieta de carne magra?

Pois não eram propaganda enganosa!

Novas pesquisas afirmam que dietas ricas em proteínas estão vinculadas a um melhor metabolismo e proporcionam 45% mais capacidade de armazenamento de tecido magro, ou massa muscular, enquanto uma dieta com poucas proteínas apresentam maior armazenamento de gordura.

Os resultados da pesquisa foram apresentados durante um encontro no The Obesity Society (TOS), reunião anual em Boston, Massachusetts.

Confira a pesquisa completa (em inglês): Study suggests high protein diets are tied to a higher metabolism.

Mas vejam bem: gordura magra!

Segundo dados do Ministério da Saúde o consumo de gordura saturada é excessivo no Brasil: 31,5% da população não dispensa a carne gordurosa e mais da metade (53,8%) consome leite integral regularmente. Além disso, o país ocupa o quinto lugar no ranking mundial de obesidade e possui cerca de 60 milhões de brasileiros que estão acima do peso.

Prefere leite integral (como nós) e não dispensa um churrasquinho de vez em quando? Mantenha o restante da dieta bem saudável e faça exercícios físicos, garantindo o equilíbrio energético! 

;)

8 de dez de 2014

Você sabia que a garapa é indicada para atletas e até para pessoas portadoras da diabetes do tipo 1?



O Brasil é um dos maiores produtores mundiais de cana-de-açúcar, o que a torna acessível em preço e disponibilidade - quer dizer, quando o pessoal do etanol ajuda! (risos)

O fato é que o caldo de cana (que a gente chama de garapa) é uma bebida altamente nutritiva.

Veja os motivos:

1. Rica em açúcares bons. O açúcar contido na cana é a forma bruta, ao contrário dos refinados, que tem nutrientes e minerais removidos e possuem apenas carboidratos e calorias. Por isso, o caldo de cana possui baixo índice glicêmico, ajudando a controlar o açúcar do organismo.

2. Ótimo pós-treino natural. Se você é atleta e costuma sentir a fadiga nos músculos após o treino, o caldo de cana pode ser um ótimo aliado na sua recuperação. Por ser fonte de glicose, ele é ótima fonte de energia para os músculos e também uma bebida que reidrata o corpo rapidamente.

3. Ajuda a combater doenças. A cana-de-açúcar possui propriedades antioxidantes e alcalinas. Isso significa que este alimento ajuda a manter o organismo saudável e a combater enfermidades como o câncer, doenças consequentes do envelhecimento e problemas cardiovasculares.

4. Fonte de vitaminas e minerais. Esta planta possui alto teor de minerais, como o ferro, cálcio, potássio e o magnésio, que ajudam a manter sangue e ossos saudáveis. Além disso, este alimento é fonte de vitaminas A, B e C.

A cana-de-açúcar pode ser consumida in natura ou na forma de caldo. Neste caso, é possível acrescentar outros alimentos à bebida, de forma a torna-la ainda mais nutritiva e saborosa. Ele pode ser incluído sem medo a dieta, pois não engorda e não provoca o excesso de açúcar no sangue. No entanto, o consumo constante não é indicado para quem tem diabetes do tipo 2.

2 de dez de 2014

Expo Catadores 2014 reuniu nesta semana especialistas em gestão de resíduos sólidos



De tudo o que é descartado diariamente, 80% poderia ser reciclado ou reutilizado das mais diversas formas. Reciclamos menos de 10% do lixo urbano, contra 40% que é reciclado na Europa e nos Estados Unidos.

A Expo Catadores 2014 reuniu nesta semana especialistas em gestão de resíduos sólidos e cerca de 4 mil catadores. Fiquei interessada e teria ido ao evento, especialmente para ver o que acontecia na Feira de Negócios que prometia reunir uma gama de soluções, tecnologias e serviços disponíveis para reciclagem e tratamento de resíduos sólidos, além de empresas que pretendem abraçar a causa.

Algumas atividades mais leves também permitiam ao público uma experiência prática:

  • a oficina de corte manual de garrafas, utilizando cortador elétrico, um processo simples e eficiente de cortes diversos de garrafas de vidro, de diferentes cores e formatos, finalizando com a pintura nas peças criadas.
  •  construção de bonecos feitos com materiais recicláveis, embalagens, visando o resgate da tradição de construção artesanal de bonecos e brinquedos.

O evento também teve marcos. O Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR) e os Trabalhadores da fábrica Flaskô um Acordo de Cooperação Técnica que estabelece parcerias para ações de fortalecimento de ambos os movimentos.



O Acordo prevê a troca de conhecimentos e experiências para execução e desenvolvimento de projetos de verticalização da cadeia produtiva da reciclagem, especialmente no setor de plásticos, além do intercâmbio de técnicos e membros de ambas as instituições, e do desenvolvimento de cursos, programas, projetos e eventos de promoção da reciclagem popular.

Uma Comissão Técnica formada por membros do MNCR e da Flaskô se reunirá ainda este mês para definir o cronograma de atividades e dar início às ações previstas na parceria. A fábrica de tambores plásticos está localizada no município de Sumaré (SP) e é a única do Brasil controlada pelos seus próprios operários.


Conhecemos o MNCR da parceria com a Coca-Cola na Copa do Mundo. Cerca de 840 catadores organizados em cooperativas e Redes de cooperativas fizeram parte do time de coleta seletiva dentro dos 12 Estádios palcos do mundial, além de eventos oficiais da Copa do Mundo. A ação é fruto de parceria do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis, Coca-cola Brasil e Fifa que contrataram as Redes de cooperativas nas cidades sedes e paga os catadores pelo serviço de destinação correta dos resíduos gerados nos eventos, além de capacitação e uniformes.

O que me interessou mesmo foram as plenárias. No segundo dia do evento, o Workshop “Fundo Paulistano de Reciclagem e o novo Sistema de Coleta Seletiva da cidade de São Paulo” contou com a participação de diversos membros do Conselho responsável pela gestão do Fundo.

Você conhece o modelo?

Este sistema é um exemplo de política participativa colocada em prática pela prefeitura de São Paulo nos últimos dois anos. Foi criado a partir do Plano Integrado de Resíduos Sólidos do Município, que propõe metas ousadas para a cadeia produtiva da reciclagem na metrópole paulista, com a inclusão social e econômica dos catadores nos processos. Em longo prazo, São Paulo quer ser referência nacional no modelo de inclusão.

Hoje, a cidade conta com duas centrais mecanizadas, uma na Ponte Pequena e uma em Santo Amaro, com capacidade instalada de 250 toneladas-dia de triagem e separação de 13 tipos de resíduos. 

“Com a ampliação da capacidade de triagem, ampliou-se também a coleta seletiva. De 95 distritos que forma São Paulo, 40 deverão ter coleta universalizada até o final deste ano”, explicou Silvano Silvério, atual presidente do Conselho Gestor do Fundo. “Estamos no caminho de outros países, como EUA e Japão”.

A relação “mecanização e inclusão de catadores” foi uma das principais questões colocadas pelo público. O novo sistema integra e complementa processos mecanizados e a manutenção do trabalho dos catadores e cooperativas. “Todas as dúvidas foram pertinentes, pois o sistema é novo e ainda há muita desinformação”, disse Tadeu Dias Pais, gerente de Planejamento da Amlurb (Autoridade Municipal de Limpeza Urbana) e um dos membros do Conselho. Atualmente, 70 cooperados trabalham diretamente em cada uma das centrais, com remuneração de R$1.500,00 líquidos, contratados pela Prefeitura.

O Fundo funciona da seguinte forma: as centrais mecanizadas e cooperativas cadastradas promovem a comercialização dos resíduos, cujos recursos vão para o Fundo, que é gerido por um Conselho e operado pelo chamado “Agente Operador”, que atua em dois grandes blocos, o operacional e o de gestão. “É importante salientar que o Fundo não é público, e sim caracterizado como privado. É a partir deste Fundo que é possível apoiar novas cooperativas, incluindo os catadores que estão fora do sistema”, explicou Silvério.

Os recursos nele reunidos são destinados à remuneração das cooperativas, investimento em infraestrutura, qualificação dos cooperados, inclusão de novas cooperativas, apoio jurídico e contábil e venda de certificado de logística reversa. O Conselho que administra o Fundo é formado por 3 catadores, 3 membros da sociedade civil (universidade, indústria e entidade do terceiro setor) e 3 membros do poder público.

Ricardo Camargo, do Observatório do Terceiro Setor, é um dos representantes da categoria de Agente Operador do sistema e destacou que a missão do fundo é “apoiar, fortalecer e promover a condição econômica e social dos catadores e catadoras, por meio de um sistema de coletas seletivas e de logística reversa que garante cumprimento da PNRS e as melhorias das condições ambientais na cidade de São Paulo”.

Vamos acompanhar para ver como evolui ;)

22 de nov de 2014

Receita do final de semana: Galeto com Risoto de Limão Siciliano e Salada Tropical do Zeffiro


Galeto  

Temperar o galeto com alecrim, sal, pimenta. Deixar marinando da noite para o dia. Grelhar o galeto.

RISOTO DE LIMÃO SICILIANO - RENDIMENTO: 4 porções
INGREDIENTES
  • 2 xícara(s) (chá) de arroz arbório
  • 40 gr de casca de limão siciliano
  • 80 gr de manteiga
  • 2 colher(es) (sopa) de azeite
  • 1 unidade de cebola picada
  • 1 xícara(s) (chá) de vinho branco
  • 80 gr de parmesão ralado
  • 400 ml de caldo de frango
  • 40 gr de amêndoas descascadas e em cortes finos
PREPARO
Numa panela grande aqueça o óleo e 2 colheres de sopa de manteiga e junte a cebola. Deixe dourar. Acrescente o arroz e deixe-o fritar um pouco. Depois acrescente o vinho, sempre mexendo. Com o auxílio de uma concha, vá despejando aos poucos o caldo de frango. À medida que o arroz for secando adicione mais caldo, sempre mexendo. Não tampe a panela. O arroz deve ficar molhado. Quase no final do cozimento, acrescente as cascas de limão siciliano, misture bem, e junte o queijo e as amêndoas. Misture tudo e desligue o fogo. Acrescente o restante da manteiga e misture bem  e sirva.

SALADA TROPICAL COMPLETA
Rendimento: 1 pessoa

Ingredientes 

60gr de FOLHAS MISTAS (incluir obrigatoriamente agrião)
1 tomate cortado em 4
1 bola de mozarela de búfala cortada em 4 partes
4 fatias pequenas de manga
4 fatias pequenas de laranja


PREPARO

Rasgue as folhas grosseiramente e as arrume no prato fundo grande, bem misturadas, com folhas bonitas por cima. 
Coloque o tomate fatiado em volta e depois a mozarela de búfala e as frutas.
Tempere com o molho de frutas.

Molho de Frutas para  Salada  Tropical 
Ingredientes para 3  porções

100 ml de suco de laranja
10 gr de mostarda
10 gr de orégano
30 gr de açúcar
Sal a gosto
10 gr de manjericão

Misturar todos os ingredientes, levar ao fogo e engrossar com o engrossante de seu uso (nós usamos o “roux” – farinha de trigo dissolvida em manteiga). Deixe esfriar e guarde na geladeira para quando for usar sobre a salada.




18 de nov de 2014

Brasileiros são os mais predispostos a melhorar os hábitos alimentares nas Américas



O sobrepeso é um grande problema que não para de crescer. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), desde 1980 a obesidade mais do que dobrou no mundo todo, sendo que 65% da população mundial vive em países onde o sobrepeso e a obesidade causam mais vítimas do que a desnutrição.

Diante desse problema, a WIN Américas organizou a pesquisa Percepção e Realidade – Um estudo sobre a obesidade nas Américas, realizada em nove países do continente americano (Argentina, Brasil, Canadá, Colômbia, Equador, Estados Unidos, México, Panamá e Peru), que representam 90% da população da região. No Brasil, a pesquisa foi conduzida pelo CONECTA, plataforma web do IBOPE Inteligência.

Segundo o estudo, apesar de 75% dos cidadãos das Américas desejarem realizar mudanças na sua alimentação, apenas 19% conseguem fazer essas alterações com sucesso. Os brasileiros são os mais dispostos: 89% mudariam seus hábitos alimentares. Os norte-americanos e canadenses aparecem na sequência, com 77% e 76%, respectivamente. Por outro lado, os mexicanos se mostram muito resistentes: 50% não querem mudar sua maneira de se alimentar.

De acordo com o estudo, as mulheres têm uma percepção mais crítica de sua saúde do que os homens: 67% delas se declaram saudáveis, percentual que sobe para 72% entre os homens. Eles, entretanto, têm mais dificuldades para enfrentar os problemas relacionados ao sobrepeso do que elas: 40% dos homens declaram estar acima do peso, porém, de acordo com seu IMC, (Índice de Massa Corporal) 52% têm sobrepeso de fato. Entre as mulheres as percepções se invertem: 46% dizem estar com sobrepeso, mas o cálculo do IMC mostra que, na realidade, 43% delas estão acima do peso.

Outro aprendizado retratado pela pesquisa é que a atividade física não tem forte presença na América Latina. Enquanto na América do Norte, onde estão os dois países com maior índice de declarações afirmativas de exercícios regulares (Canadá e Estados Unidos), 68% da população pratica exercícios regularmente (duas vezes por semana ou mais), nos países latino-americanos o índice cai para 41%, sendo que 31% não fazem nenhuma atividade (14% na América do Norte). Peruanos e panamenhos são os que menos se exercitam.

Na média do continente, 52% afirmam realizar exercícios físicos regularmente, 24% praticam atividades com uma frequência menor e outros 24% não se exercitam.

“Os resultados refletem uma situação preocupante: a população das Américas está com excesso de peso, mas não reconhece claramente que isso pode ser um problema. Alguns até entendem que precisam mudar seus hábitos alimentares e praticar exercícios, mas poucos realmente tomam uma atitude e acabam colocando sua saúde e bem-estar em risco”, diz a diretora executiva do CONECTA, Laure Castelnau.

P.S. A pesquisa foi realizada entre agosto e setembro de 2014, com 10.786 entrevistados de nove países do continente.

15 de nov de 2014

Botecando em casa: Picanha no Rechaud

"Falai galera, beleza? Sejam bem-vindos a mais um episódio de 2 ½ nerds"...

Giorgio sempre fazendo piada né? Mas hoje ele é papai Guilherme (com ajuda de #manu1ano) estão fazendo Picanha no Rechaud.

Compramos há algum tempo este apetrecho de bar e adoramos! Como diz o Gio, é um investimento "que você só paga uma vez".

#aos12 está animado porque agora pode pedir picanha toda hora :)




Compramos o Rechaud na Panela e Cia, uma tradicional loja na rua do Acre, aqui na nossa querida Mooca.

Escolhemos a dupla face, custou cerca de 200 reais. Parece um investimento alto, mas é o valor de 2 Picanhas no Rechaud no boteco. Por aqui em poucas semanas o investimento "se pagou", afinal, os 2 nerds estão naquela idade de comer por um batalhão!

Eu daria até de presente de casamento para amigos, sabem? É super prático para usar e uma opção legal para receber informalmente amigos e fazer a tal varanda gourmet ter função. ;)

- Posted using BlogPress from my iPhone

14 de nov de 2014

#doeagualimpa e saiba como ajudar nesta campanha!



Há algumas semanas fomos convidados para um evento de lançamento da campanha #doeagualimpa e não conseguimos ir. O pessoal da P&G gentilmente nos mandou uma camiseta para aderirmos à campanha e nos contou mais do que foi anunciando lá.

Estima-se que cerca de um bilhão de pessoas sofram com a recorrente falta de água potável no mundo. No Brasil, 17,3% da população não recebe água por meio de rede de abastecimento (Fonte: SNIS 2012). A falta da água potável reflete diretamente o desenvolvimento de uma sociedade e as crianças são as que mais sofrem com isso.

O consumo de água contaminada é uma das principais causas de mortes entre bebês e crianças em países em desenvolvimento. Doenças como a diarreia, que são consequência desse consumo de água impura, são responsáveis por mais mortes de crianças no mundo do que o HIV e a malária juntos. São mais de 1.600 mil mortes de crianças com até 5 anos por dia no planeta.

Para tentar combater esse tipo de problema, a P&G desenvolveu um produto social inovador chamado P&G Sachet, que acaba de chegar ao Brasil.



O P&G Sachet consiste em uma tecnologia de baixo custo apresentada em um sachê de 4 gramas, que é capaz de transformar 10 litros de água contaminada em 10 litros de água potável, livre de resíduos sólidos e impurezas. O produto atende às normas da Organização Mundial de Saúde e tem validade de dois anos no Brasil.

Vejam que impressionante:

  

O P&G Sachet foi desenvolvido no final dos anos 1990 por cientistas da P&G em Newcastle, Reino Unido, em parceria com o Centro de Controles de Doenças dos Estados Unidos e é uma tecnologia exclusiva da companhia, de fácil manuseio, estocagem e utilização. É um produto social que não será vendido e faz parte da principal ação de responsabilidade social da P&G, o Programa Água Pura Para Crianças. “A P&G tem como missão melhorar a vida das pessoas hoje e para as gerações futuras e para nós é inaceitável ver crianças e adultos sofrendo com a falta de água potável. Por isso atuamos em todo o mundo com o programa e nosso produto exclusivo, o P&G Sachet, que será distribuído para quem sofre com esse problema”, afirma Alberto Carvalho, presidente da P&G Brasil.

Para purificar a água, o conteúdo do P&G Sachet deve ser despejado em um recipiente com 10 litros de água não potável. Depois é preciso mexer a mistura por 5 minutos e aguardar mais 5 minutos para a sujeira decantar. Em seguida, a água deve ser passada por um filtro, que pode ser até mesmo uma simples camiseta de algodão limpa. Para finalizar, deve-se esperar por 20 minutos para que o bactericida do produto faça efeito e pronto. Em 30 minutos uma água barrenta ou contaminada se transforma em água limpa para o consumo.

Em todo o mundo, o programa Água Pura Para Crianças já entregou mais de 7,5 bilhões e meio litros de água purificada, o que significa que mais de um litro de água limpa foi doada para cada habitante do planeta. “É uma meta alcançada que nos orgulha muito e nos motiva a seguir em frente. A P&G tem como compromisso a conscientização sobre a crise mundial de água e, até 2020, nossa meta é salvar uma vida a cada hora, com a distribuição de 200 milhões de sachês, o equivalente a dois bilhões de litros de água pura por ano”, anuncia Allison Tummon Kamphuis, diretora global do Programa Água Pura Para Crianças.



A P&G contabiliza o investimento, até agora, em mais de 50 milhões de dólares utilizados para fornecer água de qualidade para comunidades carentes em todo o mundo. Até agora, o P&G Sachet já foi distribuído em mais de 75 países e, com os 7,5 bilhões de água purificada fornecidas pelo programa, foram evitados mais de 293 mil dias de doenças e 42 mil mortes em consequência do consumo de água contaminada, sendo a maior parte crianças, além da parceria com mais de 140 organizações parceiras que estão envolvidas no programa, entre elas o CARE, PSI, Save The Children, ChildFund e Visão Mundial.

No Brasil, o programa Água Pura Para Crianças será desenvolvido inicialmente no Vale do Jequitinhonha, uma das regiões mais carentes do Brasil, onde, em algumas localidades, pessoas sofrem diariamente com a falta da água potável. “O Vale do Jequitinhonha representa os problemas da maioria das famílias do semiárido brasileiro, que não têm o suprimento adequado e permanente de água limpa. Em regiões assim, é comum o contato de animais com a água de lagos e rios, contaminando com coliformes fecais a água que é usada para o abastecimento dos moradores”, destaca Gerson Pacheco do ChildFund Brasil.

No primeiro ano do projeto no País, serão importados 1,8 milhão de sachês que serão utilizados no Vale do Jequitinhonha, por meio da parceria da P&G Brasil com a ONG ChildFund Brasil, que fará a distribuição, orientará as famílias locais e os multiplicadores sociais da região, para conscientizá-los da melhoria da qualidade de vida a partir do consumo de uma água de qualidade.



Cada família receberá o produto para obter água potável por um ano inteiro. O objetivo é atender 24.250 pessoas ao fornecer 18 milhões de litros de água purificada em 4.850 mil domicílios da região. “Com isso, esperamos reduzir na região a incidência de doenças transmitidas em função da ingestão de água contaminada”, afirma Juliana Gattaz, gerente de Comunicação, Sustentabilidade e Responsabilidade Social da P&G.

A primeira ação do Programa Água Pura Para Crianças no Vale do Jequitinhonha contou com a ajuda de funcionários da P&G que se voluntariaram a participar do programa e irão ajudar no trabalho de divulgação e engajamento de líderes do projeto.

Até 2015, a meta é fornecer 22 milhões de litros de água potável no Brasil. Outro parceiro da P&G nesse programa é a transportadora Rai, que irá armazenar o estoque do P&G Sachet no Brasil.

O programa Água Pura Para Crianças vai contar com um grande apoio. A rede varejista Walmart, em parceria com a P&G, desenvolveu uma promoção para incentivar os consumidores a contribuírem com o projeto. Por meio da promoção Doe Água Limpa, a cada produto das marcas P&G comprada na rede, será doado o equivalente a mais um dia de água limpa para uma pessoa. “Assim como a P&G, o Walmart tem como missão fazer com que as pessoas, no mundo todo, vivam melhor. O programa Água Pura Para Crianças é uma ótima iniciativa da P&G e uma das grandes contribuições que podemos dar neste sentido”, destaca Guilherme Loureiro, Presidente do Walmart Brasil.

A parceria entre Walmart e a P&G para esse programa já ocorre no Canadá e no Reino Unido, e o sucesso da parceria nesses dois países, levou o Walmart Brasil a aceitar de imediato o convite da P&G para participar do programa aqui. “Se aqui apresentamos apenas números e estatísticas do projeto, nas comunidades atendidas isto representa vidas salvas e um futuro melhor para cada criança. O compromisso do Walmart é de engajar o consumidor brasileiro nessa causa”, completa o executivo.

Saiba mais e veja como apoiar no site pgagualimpa.com.br.

8 de nov de 2014

#vivapositivamente Mude a vida de uma pessoa na Semana #MovimentoColetivo

Nós temos a alegria de conhecer projetos lindos em comunidades cariocas graças ao envolvimento com o Viva Positivamente, projeto do qual o blog faz parte desde 2011.

Estamos chegando na semana mais especial do ano para quem conhece os projetos sociais da Coca-Cola: o #movimentocoletivo. 


De 08 a 14 de novembro, o Sistema Coca-Cola Brasil realiza a Semana Movimento Coletivo, durante a qual parte da renda oriunda da venda de cada produto do portfólio da empresa irá para o Instituto Coca-Cola Brasil, responsável pela gestão dos projetos socioambientais no país. 

Mais de 125 bebidas farão parte da ação, aí incluídos águas, chás, refrigerantes, néctares, energéticos, isotônicos e lácteos. O objetivo é estimular o consumidor a colaborar com iniciativas geradoras de desenvolvimento econômico, social e ambiental, através da capacitação e introdução no mercado de trabalho, ele ajuda a melhorar a vida de milhares de pessoas em todo o Brasil. 



O Sistema Coca-Cola Brasil atua em sete segmentos do setor de bebidas não alcoólicas – águas, chás, refrigerantes, néctares, energéticos, repositores e lácteos, com uma linha de mais de 125 produtos, entre sabores regulares e versões de baixa caloria. Formado pela Coca-Cola Brasil e 10 grupos fabricantes brasileiros, emprega diretamente 66 mil funcionários, gerando cerca de 600 mil empregos indiretos. Os investimentos do Sistema Coca-Cola Brasil para 2014 serão de R$ 2,7 bilhões. No período 2012 a 2016, o total investido será de R$ 14,1 bilhões, 50% superior ao montante investido entre 2007 e 2011. A sustentabilidade é um compromisso da Coca-Cola Brasil e se reflete na forma como a empresa e seus fabricantes lidam com as pessoas e com o meio ambiente. O índice de uso de água da Coca-Cola Brasil, por exemplo, é um dos melhores do mundo: 1,87 litros de água para cada litro de bebida produzido – menos da metade do volume utilizado 14 anos atrás. Na reciclagem, a Coca-Cola Brasil desenvolveu, através do Instituto Coca-Cola Brasil, o programa Coletivo Reciclagem, anteriormente conhecido como “Reciclou, Ganhou” que, desde 1996 colabora para que o País seja um dos mais eficientes na reciclagem de materiais. Hoje, 98% das latas de alumínio e 56% das garrafas PET são recicladas.