21 de jul de 2016

Biscoito ou Bolacha?



Dias atrás recebemos um presente um tanto inusitado. A ABIMAPI nos brindou com uma sacola enorme, cheia de biscoitos. Uma variedade tão grande que nos fez pensar um pouco mais sobre a força que a indústria alimentícia tem no nosso país. 
Saí em busca de informações sobre esse segmento da nossa economia e descobri informações importantes.
Uma das maiores associações alimentícias do País, a ABIMAPI – Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados – representa 94 empresas que detêm cerca de 75% do setor e geram mais de 100 mil empregos diretos. Como interlocutora junto ao governo, à mídia, a pesquisadores e às demais entidades, sua missão é fortalecer e consolidar as categorias de biscoito, macarrão, pão e bolo industrializados nos cenários nacional e internacional.
O setor é composto por indústrias tradicionais e seculares que, vêem contribuindo para o crescimento da economia brasileira e destacam-se como importantes agentes geradores de empregos.
O parque fabril das indústrias conta com equipamentos de última geração e é um dos mais modernos do mundo. Os produtos brasileiros são reconhecidos mundialmente pela sua qualidade e inovação.
  • Produz-se 3,4 milhões de toneladas de produtos anualmente
  • R$ 32 bilhões de faturamento anual
  • 75% do produtos são consumidos no Brasil
  • 33% do consumo de farinha de trigo no Brasil

Imagine a felicidade de uma criança (grandinha já, mas criança no coração) ao receber mais de 30 tipos variados de biscoitos. Confesso que experimentei vários deles, muitas marcas desconhecidas por nós, mas que prezam pela qualidade no preparo, sabor e apresentação.
A empolgação foi tanta que o Giorgio resolveu gravar uns vídeos, confira ai:

video


video


20 de jul de 2016

ProAC seleciona projetos de moda, gastronomia, artesanato, cultura digital e novas mídias

Edital de Economia Criativa contemplará 10 projetos, com prêmio de R$ 21 mil; inscrições vão até 29 de agosto

A Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo abre inscrições para o edital do ProAC (Programa de Ação Cultural) de Economia Criativa, destinado à moda, gastronomia, artesanato,  cultura digital e novas mídias. O concurso está disponível no site da Secretaria da Cultura (www.cultura.sp.gov.br) e vai selecionar 10 projetos com prêmio de R$ 21 mil. As inscrições vão até 29 de agosto.

Serão selecionadas as melhores propostas, que devem estar diretamente relacionadas a temas de interesse cultural. A escolha dos projetos será feita por uma comissão composta por especialistas do segmento.

“Neste ano, o edital de Economia Criativa valorizará os projetos que trouxerem pesquisas, estudos e propostas sobre o assunto no estado de São Paulo, avaliando os impactos de financiamento à cultura e suas contribuições para a economia criativa. A ideia é que esses projetos possam colaborar com a formulação de políticas públicas e a difusão do conceito de economia criativa, olhando com especial atenção as iniciativas de qualificação e formação envolvendo moda, artesanato, gastronomia e novas mídias”, explica Aldo Valentim, coordenador da Unidade de Fomento à Cultura e Economia Criativa da Secretaria da Cultura do Estado.

Os editais estabelecem que 50% dos projetos contemplados sejam de proponentes do interior, litoral e Grande São Paulo. Ao se inscrever, o proponente que deseja inserir o seu projeto dentro da cota deverá comprovar atuação artística na região, assim como sua sede e residência por meio de comprovante de endereço cadastrado. Todas essas informações devem ser declaradas no sistema digital.


MAIS EDITAIS ABERTOS
Há inscrições abertas para mais 30 editais do ProAC:
- Gravação com apresentação de música erudita;
- Montagem e/ou circulação de espetáculo de circo;
- Circo de lona com itinerância;
·         - Gravação com apresentação de música erudita;
·         - Difusão de acervos museológicos;
·         - Preservação de acervos museológicos;
·         - Hip Hop;
·         - Estimulo à leitura em bibliotecas;
·         - Obras e exposições de artes visuais;
·         - Aprimoramento técnico-artístico;
·         - Território das artes;
·         - Espaços Independentes voltados para Artes Visuais;
·         - Manifestações Culturais LGBT;
·         - Saraus Culturais;
·         - Proteção e Promoção de Culturas Indígenas;
·         - Proteção e Promoção de Culturas Negras;
·         - Promoção de Culturas Populares e Tradicionais;
·         - Fomento ao audiovisual;
·         - Livro do Artista – Artes Visuais;
·         - Incentivo à criação literária – prosa;
·         - Incentivo à criação literária – poesia;
·         - Incentivo à criação literária – literatura infantojuvenil;
·         - Incentivo à criação literária – dramaturgia;
·         - Publicação e criação de HQ;
·         - Finalização de longa-metragem;
·         - Publicação de Conteúdo Cultural;
·         - Publicação de Livros;
·         - Artes Integradas I;
·         - Artes Integradas II;
·         - Projetos de Longa-Metragem;

 Todos os editais estão disponíveis no site da Secretaria da Cultura do Estado (www.cultura.sp.gov.br).

DETALHAMENTO DO EDITAL

CULTURA E CIDADANIA
Economia Criativa
Apoio aos projetos que incentivem o desenvolvimento da dimensão econômica da cultura, a partir dos seguintes segmentos: moda, gastronomia, artesanato e cultura digital.
- 10 projetos com prêmio de R$ 21 mil
- Cota: 50% das propostas selecionadas devem ser do interior, litoral e Grande São Paulo.
- Inscrições até 29 de agosto.

Programa de Ação Cultural (ProAC), na modalidade editais, tem o objetivo de fomentar e difundir a produção artística em todas as regiões do estado, apoiando financeiramente projetos artísticos, selecionados por meio de editais. O ProAC Editais busca descentralizar o acesso da população à arte, estimulando a circulação de espetáculos e a produção em cidades do interior, litoral e da Grande São Paulo. No total, serão disponibilizados 45 editais em 12 linguagens: teatro, dança, música, literatura, circo, artes cênicas para crianças, festivais de arte, audiovisual, museus, diversidade e artes visuais.

Para conhecer a programação cultural de todo o estado, acesse a plataforma SP Estado da Cultura – www.estadodacultura.sp.gov.br.

Acompanhe a Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo nas mídias sociais:
Facebook: /culturasp
Twitter: @culturasp
Instagram: /culturasp

16 de jul de 2016

Bolo de fubá sem glúten e sem lactose


Bolo de fubá sem glúten 

1 ovo
1 vidro de leite de coco
1 copo de açúcar
1 ½ copo de fubá
½ copo de maisena
1 tampinha (equivalente a 1 colher) de fermento em pó

Bata no liquidificador. Em seguida, acrescente, à mão (sem bater), erva doce a gosto.

Asse até dourar.

Receita de Viviane Weingärtner. 

7 de jul de 2016

Você tem curiosidade para saber o que se serve em escolas públicas estaduais e como decidem o cardápio?





Você tem curiosidade para saber o que as crianças e adolescentes comem em escolas públicas estaduais e como decidem o cardápio?

Depois do imbroglio deste ano, com ocupações em ETECs paulistas nas quais os alunos reclamavam da falta de refeições, este tema me interessou.

A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo, em parceria com a chef de cozinha Janaina Rueda, já definiu os 10 novos pratos que farão parte da merenda das unidades de ensino. As receitas dão prioridade a alimentos frescos e incluem opções de carne bovina, frango e peixe (veja lista abaixo). A partir de setembro, escolas da região central da capital paulistas serão as primeiras a experimentar a novidade. A previsão é que em 2017 o projeto seja expandido para toda a rede.

Para chegar à lista final, Janaina e a equipe de nutricionistas do Departamento de Alimentação e Assistência ao Aluno (DAAA) fizeram uma série de testes ao longo do primeiro semestre. Foram levados em conta os valores nutricionais dos ingredientes, o tempo de preparo e a oferta desses alimentos no Estado. O cardápio também segue o perfil mais orgânico e rico em vitaminas já adotado pela Secretaria nos últimos anos, como feijão in natura, farinha de mandioca e leite em pó integral.

Treinamento de merendeiras

Para garantir que o novo cardápio seja implantado com sucesso nas escolas, as merendeiras e empresas terceirizadas receberão treinamento da própria Janaina Rueda. A ideia é dar dicas de preparo, sugestões de temperos e apresentação dos pratos. Nesta quarta-feira (6), uma videoconferência foi transmitida a todas as 91 Diretorias de Ensino e marcou o primeiro encontro entre a chef e as equipes das cozinhas das escolas. De agosto até novembro serão capacitados mais de 2 mil profissionais da capital. Os demais passarão por cursos no primeiro e segundo semestre de 2017.

Conhecida por adotar um estilo ‘confort food’ – caseiro e cheio de sabor - Janaína comanda dois restaurantes na região central de São Paulo. Também foi eleita uma das 10 mulheres referência da cozinha brasileira pela revista Exame. Outra razão para garantir a parceria: a chef é ex-aluna da rede.

Confira os 10 novos pratos:

  1. Strogonoff
  2. Frango caçarola
  3. Feijoada
  4. Macarrão bolonhesa
  5. Peixada
  6. Ovo/LENTILHA
  7. Carne de panela
  8. Carne moída
  9. Cuscuz frango
  10. Macarrão com sardinha






Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
www.educacao.sp.gov.br | www.facebook.com/educasp | www.twitter.com/educacaosp | www.flickr.com/photos/educacaosp

23 de jun de 2016

Sopas e inverno: combinação perfeita para manter uma alimentação saudável


Um prato raso de sopa pode ser tão calórico quanto uma refeição completa, com entrada, prato principal e sobremesa. Em rodízios, são oferecidas várias opções de sopas, muitas delas chegam a ter 300 calorias em apenas 200 ml. Não é difícil passar das 1000 calorias, quase metade do indicado para o dia todo. Basta experimentar três sabores, acrescentar um pouco de bacon e de croutons como acompanhamento e pronto: o que parecia light virou inimigo da boa forma.

Sopas creme costumam ser as mais calóricas. Elas são feitas à base de leite integral, margarina, manteiga, creme de leite e queijos gordurosos e podem conter até 300 calorias. “O hábito de ingerir acompanhamentos como pães, queijo ralado, croutons, bacon entre outros, só aumenta o valor calórico desse tipo de refeição”, diz a nutricionista e Gerente de Gastronomia do HCor (Hospital do Coração), Juliana Guedes Simões.

Para auxiliar a degustação de sopas mais saudáveis e nutritivas, Juliana Simões sugere algumas dicas. Segundo a nutricionista do HCor, as sopas mais indicadas são aquelas feitas de forma caseira. Ou seja, preparadas à base de legumes e podendo conter uma fonte de carboidrato (arroz ou macarrão ou batata), uma fonte de proteína (carnes ou aves, sem pele, e com grãos, como feijão, ervilha ou lentilha). “Mas, mesmo nesse tipo de receita, é sempre bom tomar cuidado e observar a quantidade de sal e gordura que será adicionada no preparo. Para ingerir menos calorias também é importante evitar, além do pão, ingredientes como bacon, queijo e linguiça”, explica a nutricionista.

Sopas podem ser oferecidas tanto como entrada, quanto como o prato principal. E isso também é preciso ser observado por quem deseja manter a forma. Quando a sopa é consumida apenas como um complemento, vale a pena ficar atento à quantidade que se vai ingerir e o quanto os ingredientes que a compõem podem ser calóricos.
“Quando a sopa é consumida como uma única refeição, a pessoa pode se dar ao prazer de optar por sabores com mais calorias. Porém, sem exageros. É muito importante levar em consideração os ingredientes da sopa na hora de escolher a quantidade e o sabor que se vai tomar”, diz Juliana.

Receitas saudáveis de sopas do HCor (Hospital do Coração):



Sopa de abóbora com queijo branco e tomilho

Tempo: 40 minutos
Grau de dificuldade: Fácil
Porção: 1 prato fundo ou 250ml
Rendimento: 10 porções
Ingredientes:
4 colheres de sopa de azeite
1 cebola média cortada em cubos pequenos
1 dente de alho grande picado
1 kg de abóbora japonesa descascada e cortada em cubos médios
1 ½ litro de água
2 colheres de chá rasas de sal
1 colher de chá de tomilho fresco picado
250 g de queijo branco em cubos pequenos

Modo de preparo:
Em uma panela aqueça 3 colheres de sopa de azeite e refogue a cebola, em seguida acrescente o alho. Assim que estiver dourado acrescente a abóbora, misture bem e acrescente a água e o sal. Deixe cozinhar por 20-30 minutos ou até que a abóbora esteja bem cozida. Bata no liquidificador. Despeje a sopa de volta à panela, deixe ferver. Enquanto isso, em uma frigideira, aqueça 1 colher de sopa de azeite salteie o tomilho picado por alguns segundos e adicione à sopa. Misture bem e desligue o fogo. Com o fogo desligado, acrescente o queijo cortado em cubinhos.



Sopa de legumes ao pesto de ervas
Tempo: 40 minutos
Grau de dificuldade: Fácil
Porção: 1 prato fundo ou 250ml
Rendimento: 8 porções
Ingredientes:
3 colheres de sopa de azeite
1 cebola média cortada em cubos pequenos
1 dente de alho grande picado
1 cenoura grande cortada em rodelas finas
4 xícaras de chá de água
1 colher de chá rasa de sal
150 g de vagem palito
1 abobrinha (tipo italiana) com casca cortada em rodelas finas

Pesto de ervas
1 colher de sobremesa de azeite
1 colher de sobremesa de tomilho picado
1 colher de sobremesa de manjericão
1 colher de sobremesa de sálvia

Modo de preparo
Em uma panela aqueça o azeite, refogue a cebola e em seguida acrescente o alho. Assim que estiver dourado acrescente as rodelas de cenoura, refogue nos temperos e adicione a água e o sal. Deixe ferver, acrescente a vagem e por último as rodelas de abobrinha. Deixe cozinhar até que os legumes estejam macios, mas sem desmanchar. No liquidificador bata metade da quantidade de legumes cozidos com a água do cozimento. Volte para a panela e deixe ferver. Para o pesto de ervas misture o azeite e as ervas e adicione à sopa antes de servir.

17 de jun de 2016

Brasileiro está mais preocupado com refeição saudável, diz pesquisa



Proprietários de restaurantes percebem maior procura por alimentos saudáveis, segundo estudo do Datafolha encomendado pela ASSERT.

Verduras, legumes, frutas e sucos naturais estão fazendo mais sucesso no almoço do brasileiro. Esta é a percepção de proprietários e gerentes de restaurantes, bares, lanchonetes e padarias entrevistados para a Pesquisa ASSERT Preço Médio da Refeição 2016, que visitou 4.560 estabelecimentos de 51 cidades do País. De acordo com os respondentes, 56% notaram que nos últimos dois anos os clientes estão preocupados ou muito preocupados em manter uma dieta equilibrada, com o consumo de frutas, verduras e legumes, sucos naturais, grãos e proteínas, enquanto apenas 17% atestam que os clientes estão pouco ou nada preocupados com o assunto.

Segundo 61% dos responsáveis pelos estabelecimentos, a procura por legumes e verduras aumentou nos últimos dois anos. No caso dos sucos naturais, 65% dos respondentes perceberam um acréscimo na demanda. As frutas também estão sendo mais buscadas do que antes, de acordo com 53% dos entrevistados.

Percepção dos restaurantes sobre o que é alimentação saudável
Preço, disponibilidade e aspectos culturais influenciam a oferta de alimentos nos restaurantes e também a percepção a respeito de quais são mais saudáveis. Segundo dados da pesquisa, verduras são os alimentos mais saudáveis oferecidos na opinião dos responsáveis pelos estabelecimentos. Em seguida, foram citados os legumes e os peixes. Os pescados foram mencionados com mais frequência nas cidades da região Norte do que nas outras regiões.

A dupla arroz e feijão continua forte na alimentação do brasileiro. De acordo com o estudo, 98% dos estabelecimentos consultados oferecem pratos com arroz, e 95% com feijão, cuja presença é um pouco menor nos restaurantes com sistemas executivo (83%) e à la carte (78%). A demanda por estes ingredientes se manteve estável nos últimos dois anos, de acordo com 57% dos responsáveis pelos estabelecimentos.

Prato Legal
Um dos objetivos da ASSERT – Associação das Empresas de Refeição e Alimentação Convênio para o Trabalhador – ao fazer a pesquisa anualmente é saber mais sobre os hábitos de consumo e a percepção do brasileiro sobre alimentação saudável para incentivar os restaurantes a oferecer cardápios mais equilibrados e adequados às exigências do Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT).

Uma das iniciativas da ASSERT foi a criação do programa Prato Legal, lançado no início de 2014.  Por meio dele, os estabelecimentos credenciados das empresas de alimentação e refeição convênio da entidade recebem suporte e informações de nutricionistas para elaboração de pratos e cardápios equilibrados, com sugestões de ingredientes e orientações de preparo.

O Prato Legal é gratuito para o estabelecimento e oferece conteúdo com dicas práticas de compras, armazenamento e preparo de alimentos para oferecer opções cada vez mais saudáveis, informações sobre como adequar as refeições às exigências do PAT e uma equipe de nutricionistas que responde dúvidas em até 48 horas. Os restaurantes participantes têm acesso a uma ferramenta para construir cardápios de almoço ou jantar que levem em consideração a sazonalidade, a regionalidade dos produtos e os grupos de alimentos. Por meio de informações e dicas, o Prato Legal também oferece orientação para cardápios de refeições menores, como o café da manhã. Para se cadastrar, é necessário ser credenciado a alguma das empresas de alimentação e refeição convênio da ASSERT e acessar o sitewww.pratolegal.com.br.


Metodologia
Para a edição de 2016 da pesquisa, o Datafolha entrevistou, entre dezembro de 2015 e janeiro de 2016, 4.560 estabelecimentos comerciais de 51 municípios brasileiros, sendo 23 capitais, distribuídos pelas cinco regiões geográficas do Brasil. Foram visitados restaurantes, bares, lanchonetes e padarias que oferecem refeições em prato, acomodação em mesa, e que aceitam pelo menos um tipo de vale-refeição. Nestas entrevistas, foram obtidos 5.436 preços de pratos, aos quais foi aplicada uma média ponderada para refletir a maior proporção de estabelecimentos do tipo autosserviço (por peso ou preço fixo) e comercial (prato feito simples) em relação a restaurantes com menu executivo ou serviço à la carte.

14 de jun de 2016

Comissão aprova proibição de venda de refrigerantes em escolas de Ensino Fundamental 1 e 2




A Comissão de Seguridade Social e Família aprovou projeto que proíbe a venda de refrigerantes nas escolas de educação básica (do primeiro ao nono ano), públicas ou privadas (PL 1755/07).

A proposta do do deputado Fábio Ramalho (PMDB-MG) recebeu parecer favorável da relatora, deputada Zenaide Maia (PR-RN). Ela concordou com os argumentos do autor do projeto, de que o aumento dos índices de obesidade infantil no País está diretamente relacionado ao consumo de alimentos como salgadinhos e refrigerantes vendidos nas escolas.

Ela citou levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), feito com base na Pesquisa de Orçamento Familiar (POF) realizada em 2008-2009, que aponta que 14,3% das crianças entre 5 e 9 anos são obesas. O problema atinge todas as classes sociais, em todas as regiões brasileiras. “Estamos vivendo uma epidemia de excesso de peso. A sociedade precisa buscar alternativas para combater esse problema”, disse Zenaide Maia.



A deputada afirmou que a quantidade de açúcar contida em uma lata de 355 ml de refrigerante, em torno de 36 gramas, extrapola a quantidade máxima diária recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que é de 25 gramas. “Para piorar a situação, todo esse conteúdo calórico é praticamente nulo de conteúdo nutricional”, disse.

Tramitação
O projeto já foi analisado pela Comissão de Educação, onde foi rejeitada. O PL 1755/07 será examinado agora na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois, segue para o Plenário da Câmara dos Deputados.

'Agência Câmara Notícias'

13 de jun de 2016

Pão de Santo Antônio



Descoberta do dia: Santo Antonio não garante só o casamento, promete também fartura.
#rezaalenda que "Santo Antônio é conhecido por ser o padroeiro dos pobres e protetor de casais, por isso é um dos santos mais populares do Brasil. Ele nasceu no final do século XII em Portugal e fazia parte do Capítulo Geral da Ordem de Assis. Além de simbolizar a fartura, algumas pessoas optam por comer o pão para conseguir um namorado ou marido."

Aqui comemoramos #bodasdeporcelana (20 anos de casamento) neste ano e olha, casamos na Paróquia de Santo Antônio.


Eu nem sabia, mas fiz esse pão lindo hoje de manhã.

Claro que fui pesquisar:

A história do “Pão de Santo Antônio” remonta a um fato curioso que é assim narrado: “Antônio comovia-se tanto com a pobreza que, certa vez, distribuiu aos pobres todo o pão do convento em que vivia. O frade padeiro ficou em apuros, quando, na hora da refeição, percebeu que os frades não tinham o que comer: os pães tinham sido roubados”.
Atônito, foi contar ao santo o ocorrido. Este mandou que verificasse melhor o lugar em que os tinha deixado. O Irmão padeiro voltou estupefato e alegre: os cestos transbordavam de pão, tanto que foram distribuídos aos frades e aos pobres do convento.
Até hoje na devoção popular o “pãozinho de Santo Antônio” é colocado, pelos fiéis nos sacos de farinha, com a fé de que, assim, nunca lhes faltará o de que comer.
Mais do que a lenda da origem do “Pão de Santo Antônio”, importa perceber toda a riqueza do seu simbolismo. Sem dúvida ele revela toda a riqueza da dimensão apostólica da vida de Santo Antônio.

Esfriou? Reforce a vitamina C com salsinha!




Essa é para quem acha que vitamina se compra na farmácias este vitamina C vem no comprimido efervescente: inclua salsinha fresca na alimentação.

Você sabia que a salsa tem mais vitamina C que uma laranja? 100 gramas de folhas frescas contêm 133 mg de vitamina C, enquanto que 100 gramas de suco de laranja contêm 50 mg de vitamina C.

A salsa é uma erva indispensável para quem quer um sistema nervoso saudável, prevenir e tratar doenças renais, manter a visão em bom funcionamento, e o corpo devidamente nutrido com Vitamina C.

E você sabe por que deve incluir a vitamina C e Vitamina A para reforçar o sistema imunológico do corpo?

A vitamina C é necessária para o colagênio, a principal proteína estrutural encontrado no tecido conjuntivo. Este nutriente essencial, não apenas irá acelerar a capacidade do corpo e para reparar as feridas, mas também manter os ossos e dentes saudáveis.

A Vitamina A fortalece os pontos de entrada no corpo humano, tais como mucosas, membranas, o revestimento dos olhos, e respiratória, urinária e intestinal. Além disso, os linfócitos ou células brancas do sangue, dependem de vitamina A para combater a infecção do corpo.

Então, faça como nós: comece a semana deixando a salsinha limpa, picada e pronta para usar. Mas não esqueça: a salsinha não deve cozinhar, basta inclui-la aos pratos no final, quando estiverem prontos para ir à mesa.

6 de jun de 2016

Giusti, do programa A Batalha - Food Truck, ministra curso para crianças de uma ONG




Acontece na segunda-feira, 06/06/2016, uma aula que o chef Idolo Giusti fará para crianças do Projeto Buscapé da Polícia Militar, em Boiçucanga, litoral de São Paulo. Na “Oficina da Gastronomia”, 100 crianças aprenderão a preparar o choripán, um delicioso sanduíche de chorizo com pão.

Além da receita “tradicional”, que o chef aprendeu numa estadia de três meses no Aconcágua, na Argentina, Giusti ensinará uma modificação que promete aguçar o paladar e a curiosidade: trocar o pão por casquinha de sorvete. Para o chef é uma forma de fazer as crianças experimentarem sabores diferentes dentro de algo que elas já estão familiarizadas e adoram. 

Giusti já participou de outro evento do Projeto Buscapé em que foi voluntário, a festa junina, onde, inclusive, vendeu em poucas horas todos os choripans. Mas é a primeira vez que dará aula lá. 

“Estou ansioso, acompanho o trabalho do chef Eudes Assis no projeto e realmente é uma inspiração. Poder ajudar com o que mais se gosta de fazer é muito gratificante”, diz o chef de São Paulo.

De origem italiana, portuguesa e espanhola, Giusti nasceu num berço de ouro em termos culinários, com muita garra e determinação dos avós e bisavós que chegaram ao Brasil e a Serra da Cantareira há um século. Colonizadores, agricultores e fazendeiros deram origem à história do chef. Com essa bagagem, o chef vem cozinhando e trocando experiências com grandes mestres da gastronomia - de forma profissional há 10 anos - e passando por diversas cozinhas no Brasil e Argentina.



É o idealizador do Cozinhando nas Alturas, um projeto que envolve gastronomia e expedição. O projeto está na segunda fase e prevê mais uma aventura, dessa vez inédita: descer os rios de Roraima e da Amazônia de SUP (Stand Up Paddle). Giusti também participou do programa “A Batalha – Food Truck”, transmitido pela GNT.

Sobre o Projeto Buscapé:


O Projeto Buscapé é uma associação sem fins lucrativos que atua há 7 anos em benefício de crianças e adolescentes do Litoral Norte de São Paulo, mostrando oportunidades para o desenvolvimento e futuro das mesmas. O projeto ganhou o Prêmio Melhores do Ano 2013 da Revista Prazeres da Mesa na categoria Responsabilidade Social.

Outros chefes estiveram por lá: Eudes Assis: Talal Al-Tinawi: Corrin Wilkinson:

Quem cozinha e conversa?

O blog surgiu da vontade de falar de comida, bebida e alimentação saudável, coisas que estão sempre em pauta na nossa cozinha, nos reuniu desde 2009 numa conversa online, como fazia com os papos nas cozinhas de amigos e os eventos deliciosos de gastronomia dos quais este blog tem participado. Tudo isso está aqui, temperado pela vontade de trocar ideias e aprender. Se você também gosta de um papo de cozinha, puxe uma cadeira e junte-se a nós.

E se quiser conversar com a gente: cozinhaconversa@gmail.com

Google+ Badge

Siga-nos no Twitter @conversacozinha