14 de dez de 2007

Tora de Natal (Bûche de Nöel)

bolo, doces, França, natal, decoração, O costume de acender uma tora de Natal na lareira, é muito antigo e existia em toda a Europa. Dizem que o fogo produzido pela tora era uma homenagem ao sol. Este gesto cerimonial teria suas origens em várias celebrações pagãs do solestício de inverno.

No começo, era uma tora que deveria queimar desde 24 de dezembro até o Ano Novo. Acesa no cômodo da casa onde a família se reunia, ela proporcionaria calor e luz às vigílias. A tora escolhida devia ser bem grossa de madeira dura, ou um tronco velho e proveniente de preferência de uma árvore frutífera. Ela devia ser cortada antes do nascer do sol. A tora era decorada com fitas, em seguida levada até o cômodo mais amplo da casa com um grande cerimonial.

Na França, o costume rezava que se devia colocar na lareira uma tora para cada pessoa da casa. O chefe da família benzia a tora com água e sal e às vezes com vinho.

Só se podia tocar nas toras com as mãos, nenhum instrumento era admitido perto da lareira. Se o fogo fizesse muitas faíscas, dizia-se que a colheita do verão seguinte seria farta, se a luz projetasse silhuetas sobre a parede se dizia que um membro da família iria morrer durante o ano.

As cinzas da lareira eram guardadas preciosamente, usadas para curar certas doenças e para fertilizar a terra.

E foi assim que para perpetuar este ritual, a deliciosa sobremesa "Tora de Natal" (Bûche de Nöel) foi criada por um confeiteiro em 1945. Trata-se de um bolo, do tipo rocambole de forma alongada lembrando a tora de madeira, e em geral decorado com pequenas serras e objetos lembrando o Natal. Em geral ele é de chocolate e coberto de creme, mas existem múltiplas variações. E é de uma delas a "Buche Tropicale" (Tora Tropical) que vou dar a receita. Ela é deliciosa e muito apropriada para o Natal de um país quente como o Brasil.


Tora Tropical


bolo, doces, França, natal, decoração, Para o rocambole :4 gemas
3 claras
50g de açúcar
60g de farinha de trigo
150g de geléia de laranja
2 colheres de sopa de Grand Marnier


Para o recheio da tora :250 ml de suco de maracujá
250 ml de creme de leite líquido (para o chantilly)
2 claras
6 folhas de gelatina
100g de açúcar
20g de manteiga para a forma


Para a calda :250 ml de suco de laranja
100 ml de água
100 g de açúcar
2 colheres de sopa de Grand Marnier
Preparação

Rocambole :
Bater as gemas com a metade do açúcar, até que ela fique cremosa. Bater as claras em neve, juntando aos poucos o resto do açúcar. Incorporar delicadamente as claras batidas em neve à mistura ovos-açúcar. Depois colocar a farinha.

Cobrir uma bandeja do forno com uma folha de papel sulfurizado e passar manteiga sobre ele.

Distribuir a massa sobre a bandeja de modo que ela fique com uma espessura bem uniforme.
Assar durante 9 minutos a 220 °C.

A saída do forno, vire o bolo delicadamente sobre um pano úmido e o enrole com a ajuda deste. Depois de 10 minutos, desenrole e recubra-o com uma camada da geléia de laranjas misturada ao Grand Marnier. Enrole para fazer o rocambole. Embrulhe com papel alumínio e deixe na geladeira durante uma noite.

No dia seguinte, corte-o em fatias de 8 mm de espessura e com estas recubra as paredes de uma forma de tora previamente untada, aproximando bem as fatias.


Recheio :Levar o suco de maracujá à ebulição, nele colocar as folhas de gelatina e misturar bem até que elas se dissolvam. Reservar e mexer de vez em quando, até que ela comece a "pegar".

Com o creme de leite, preparar o chantilly e guardá-lo na geladeira.

Bater os ovos em neve com o açúcar, incorporar o chantilly e em seguida o suco de maracujá com a gelatina, delicadamente.

Colocar esta preparação sobre as fatias de rocambole que revestem as paredes da forma. Cobrir com uma camada de rocambole e levar à geladeira durante 12h.

Enfeitar com bombons dourados e prateados ou qualquer outro enfeite lembrando o Natal.

Calda :
Juntar o suco de laranja, a água e o açúcar em uma panela. Mexer e levar à ebulição durante 15 minutos. Deixar esfriar, juntar o Grand Marnier e guardar na geladeira em um recipiente hermeticamente fechado até a hora de servir.

Postar um comentário

Quem cozinha e conversa?

O blog surgiu da vontade de falar de comida, bebida e alimentação saudável, coisas que estão sempre em pauta na nossa cozinha, nos reuniu desde 2009 numa conversa online, como fazia com os papos nas cozinhas de amigos e os eventos deliciosos de gastronomia dos quais este blog tem participado. Tudo isso está aqui, temperado pela vontade de trocar ideias e aprender. Se você também gosta de um papo de cozinha, puxe uma cadeira e junte-se a nós.

E se quiser conversar com a gente: cozinhaconversa@gmail.com

Google+ Badge

Siga-nos no Twitter @conversacozinha