4 de fev de 2008

Com muito mais sabor...

Basta uns dentes picados e um fio de óleo quente: o cheirinho se espalha, fisga quem passa. O simpático alho é generoso em sabores, mas é preciso usar suas propriedades com sabedoria...
Além de tempero, um santo remédio...

Eu acho que o gosto potente e instigante e aquele cheiro inconfundível, tenham dado origem ao mito. O Alho possuí propriedades antissépticas e é utilizado por diversas culturas - predominante nas cozinhas de franceses do sul, espanhóis, portugueses, italianos - o ingrediente virou item fundamental também na cozinha brasileira, onde divide espaço com a cebola.

Em Minas Gerais, o uso do alho é tão recorrente que as donas de casa guardam sempre um pote com dentes pilados e sal, uma mistura que serve de base para a maioria das receitas salgadas: refogados, peixes e carnes.

No Brasil, o alho é mais usado como coadjuvante: confits, patês e o famoso alho e óleo são heranças européias. O consumo nacional ainda é pouco se comparado a lugares como a Itália, onde se consome aproxidamente 14 quilos per capita ao ano. No Brasil, o consumo não chega a 1 quilo por pessoa. Mesmo assim, produz-se apenas 40% da demanda - o restante vem da Argentina e China.

Rico em alicina, uma substancia de propriedades antioxidante e antibiótica, o alho combate bactérias, fungos e vírus, ativa a digestão e ajuda a eliminar toxinas da pele. É um alimento funcional, capaz de ajudar na recuperação do organismo. O alho pode ser um forte aliado até mesmo nas doenças respiratórias e degenerativas. O ideal seria que cada pessoa consumisse de três a quatro dentes de alho crú por dia. Contudo, é preciso lembrar que o alho também é o responsável pelo famoso odor liberado pelo ingrediente, que deixa cheiro nas mãos e hálito forte durante dias. Um aspecto de certo negativo, mas que com a manipulação adequada pode ser atenuado.

O efeitos do alho são muitos, dentre eles, destaca-se o efeito nutracêutico que esta relacionado aos benefícios cardiovasculares que ele proporciona. O consumo regular de alho reduz o nível do colesterol sérico total. Evita a agregação plaquetária e também possui atividade antioxidante, prevenindo arterosclerose e doenças cardiovasculares.

O alho também auxilia quem sofre com o famoso Colesterol, pois suas substâncias atuam diretamente sobre a síntese hepática do colesterol - fazendo com que o níveis se mantenham estáveis. Mas vale lembrar que é preciso um consumo adequado do mesmo e não quer dizer que porque você consome alho, pode sair por aí se empanturrando de frituras e alimentos gordurosos. É bom lembrar que o alho não faz milagre.

O alho também tem forte atuação na prevenção de doenças - ele auxilia no estímula a secreção de insulina pelas células e pâncreas, na circulação do sangue e ajuda a eliminação de água em casos de retenção da mesma pelo organismo. Há estudos avançados também que visam mostrar a força do ingrediente junto ao coração.


Curiosidades.
- O alho dá nome e também tempera uma das muitas festas de peões do Brasil. É a Queima do Alho, uma tradição herdada dos tropeiros, que traz no cardápio arroz de carreteiro, paçoca de carne, churrasco e feijão. A comitiva que caprichar mais nos pratos ganha a competição.

alho, saúde, gastronomia, curiosidades do alho, o que o alho pode fazer, como o alho pode ajudar na saúde - O costume rural de passar alho nas portas e janelas se deve ao fato de que o ingrediente espanta insetos, escorpiões e até cobras. - Plantado em várias regiões do planeta, o aromático ingrediente só nasce espontaneamente na Sicília - sul da Itália.


Segredinhos do Alho.
Frito. Em lâminas ou pedacinhos, o alho deve ficar apenas dourado. Quando queimado, fica amargo e o sabor fica indigesto. O segredo é controlar a temperatura do óleo e manter os sentidos em alerta ao cheiro e a cor.

alho, saúde, gastronomia, curiosidades do alho, o que o alho pode fazer, como o alho pode ajudar na saúdeConfit. Lave e seque bem os dentes de alho. Coloque na panela e cubra com azeite. Leve ao fogo e deixe amolecer em temperatura baixa, por até cinqüenta minutos. Acrescente tomilho. Fica ótimo para decorar pratos, cobrir a carne e passar no pão. E o azeite pode ser usado para temperar salada.

Cozido. Nesta preparação você usa apenas a água em ebulição, quando estiver bem tenro, com um pouco de sal pode ser amassado e usado em purês, manteigas ou acompanhar carnes e legumes.

Cortes. Você pode usar o olhar inteiro, ou com apenas um corte, em cozimentos ou dentro de carnes levadas ao forno. Picados no arroz, sopas, molhos para que ninguém morda um pedaço de alho porque nem sempre é agradável.

Outras funções do alho.
- Alho amassado. Sobre ferimentos, ajuda na cecatrização e evita infecções mais graves.

- Erupções na pele. O alho deve ser amassado e deixado num copo com água durante algumas horas. Depois, basta jogar a água sobre o local infeccionado.

- Gripes e resfriados. O procedimento é o mesmo, mas aqui é preciso tomar a água com alho. É preciso um cuidado maior nesse procedimento, porque o alho é muito quente - se a pessoa tomar friagem - o resultado pode ser pior que a doença.

Cuidados.
É preciso atenção especial para com as pessoas que tem Pressão Baixa precisa ter cuidados redobrados com o alho porque ao passo que ele é um aliado pra os hipertensos, é um inimigo voraz daqueles que tem pressão baixa.

Mais informações sobre o alho:
www.observatorioagricola.pt/item.asp?id_item=111
Postar um comentário

Quem cozinha e conversa?

O blog surgiu da vontade de falar de comida, bebida e alimentação saudável, coisas que estão sempre em pauta na nossa cozinha, nos reuniu desde 2009 numa conversa online, como fazia com os papos nas cozinhas de amigos e os eventos deliciosos de gastronomia dos quais este blog tem participado. Tudo isso está aqui, temperado pela vontade de trocar ideias e aprender. Se você também gosta de um papo de cozinha, puxe uma cadeira e junte-se a nós.

E se quiser conversar com a gente: cozinhaconversa@gmail.com

Google+ Badge

Siga-nos no Twitter @conversacozinha