3 de mar de 2008

Manha che te fa benne

Salsa de Tomate

Macarronada, molho de tomate, salsa de tomate, como preparar uma macarronada, dicas de como preparar uma macarronadaUma das coisas que aprendi a fazer desde pequena e sem praticar foi o molho de tomate. Lá ia eu para a cozinha, com um banquinho para conseguir enxergar em cima da pia, onde a Nona preparava os ingredientes para fazer o “sugo” ou a “salsa”.

Tomates bem maduros picados, muitas cebolas picadinhas, salsinha lavada e literalmente triturada, folhas de Mangerona e tomates sem pele, muitos dentes de alhos picados.

Ela deixava tudo isso pronto antes de começar a preparar os molhos de tomates. Aqui no Brasil – os domingos são os dias de massas como macarrão. Lá em casa, macarrão era prato servido dia sim e dia também: pasta ao sugo – pasta e salsa e por aí vai...

Eu sempre gostei mais da Salsa de tomate que do sugo – porque havia todos aqueles pedaçinhos de tomates e de cebola no meio da pasta. Mas acho que o que eu realmente mais gostava era de descobrir como aqueles cheiros e sabores ganhavam forma nas mãos da Nona.

A primeira coisa que fiz na cozinha foi um belo molho de tomate e eu já tinha quase quatorze anos. Em casa, criança não mexia no fogão antes dos doze ou enquanto não tivesse altura suficiente para mexer na panela. Nessa hora, nem mesmo subir no banquinho era permitido. Sobrava pra gente, espiar a Nona de cima do banquinho, ralar o formaggio (onde as vezes ralávamos o dedo junto também) e aproveitar as raspas (hummm, essa era a melhor parte e ninguém reclamava porque a panela era sempre nossa).

A salsa de tomate é feita em duas etapas – primeiro se bate o tomate sem pele no liquidificador até obter um verdadeiro suco de tomate. Depois é só levar para a panela e deixar lá cozinhando em fogo branco com um pouco de sal (vale lembrar que o tomate consome muito sal ) até abrir fervura.

A segunda etapa começa com uma panela (a gente sempre usou panelas de barro para fazer molho) onde vai quatro colheres de azeite que deve ser aquecido em fogo branco – quando o azeite estiver quente coloque o alho e deixe dourar (para saber o ponto, basta sentir aquele cheiro gostoso de alho dourando) já é hora de colocar a cebola, a salsa, sal e o tempero a mais que você desejar (tem quem coloque caldo de galinha e outros temperos mais – eu fico apenas com o gosto do alho, da salsa e da cebola). Deixe fritar, tomando o cuidado para não queimar, porque alho queimado deixa gosto amargo na salsa. Acrescente os tomates picados, mexa um pouco, tampe a panela e deixe cozinhar – mexendo vez ou outra para não grudar. O tomate vai se desmanchar na panela.

Detalhe. O ponto perfeito da salsa é quando o tomate começar a grudar no fundo da panela – ele não vai se dissolver totalmente – nessa hora, você acrescenta um pouco do sugo (a proporção vai depender sempre da quantidade de macarrão que você vai preparar) e a mangerona.

Deixe cozinhar até começar a borbulhar – vale lembrar que molho de tomate espirra bastante, então é melhor deixar a panela tampada. Contudo, é preciso mexer sempre e tomar o devido cuidado para a salsa não queimar.

Obs. O ponto ideal da Salsa é um sugo grosso, encorpado pelos pedaços de tomate.

Aviso. Tem gente que gosta de congelar molho de tomate – eu não aconselho porque perde um pouco do sabor original. O ideal mesmo é o molho feito na hora, jogado em cima do macarrão enquanto ainda borbulha.

Outro detalhe importante e que não pode ser esquecido: o macarrão não deve ser muito cozido porque ao jogar o molho fervendo sobre ele – irá continuar o cozimento e nesse caso você não terá uma pasta e sim um pastito.


Macarronada, molho de tomate, salsa de tomate, como preparar uma macarronada, dicas de como preparar uma macarronada
Não se esqueça que você também tem um belo sugo a sua disposição se exagerar na quantidade de tomates na primeira parte da salsa e dá pra fazer uma bela pizza - na próxima semana, eu ensino a fazer a massa.
Postar um comentário

Quem cozinha e conversa?

O blog surgiu da vontade de falar de comida, bebida e alimentação saudável, coisas que estão sempre em pauta na nossa cozinha, nos reuniu desde 2009 numa conversa online, como fazia com os papos nas cozinhas de amigos e os eventos deliciosos de gastronomia dos quais este blog tem participado. Tudo isso está aqui, temperado pela vontade de trocar ideias e aprender. Se você também gosta de um papo de cozinha, puxe uma cadeira e junte-se a nós.

E se quiser conversar com a gente: cozinhaconversa@gmail.com

Google+ Badge

Siga-nos no Twitter @conversacozinha