8 de set de 2011

O que não mata, engorda! Fuja as ciladas na alimentação (por @samegui)

"Suplícios físicos e regimes de fome são hábitos condenáveis. Nutricionistas revelam como a ingestão de certos alimentos pode levar ao boicote corporal"
Denise Molinaro J.

As dietas são simples e fáceis somente nas bancas de jornal. Regimes supostamente milagrosos não existem. As promessas manchetadas nas capas de revistas femininas são ilusórias, aqueles que enfileiraram dietas durante toda a vida sabem bem disso.

A nutricionista e professora do curso de Nutrição da Universidade Anhembi Morumbi Dith Mesquita mostra com clareza o que pode ser feito e o que deve ser evitado para trilhar o caminho certeiro na luta contra os quilos em excesso.


  • Alimentos que melhoram a pele. A vitamina A age como antioxidante (combate os radicais livres que aceleram o envelhecimento). Introduzir no cardápio diário alimentos como bife de fígado, leite, gema de ovos, sardinha, queijos, abacate, acelga, caju, pêssego, mamão, escarola, melão, cenoura, espinafre, abóbora, tomate e manga evita a pele seca pele seca (xerose) e áspera (hiperqueratose folicular), além de deixar os cabelos mais viçosos.


  • Frutas que engordam. Contrapondo os costumes, ao contrário do que muita gente pensa, nem sempre todas as frutas são aliadas da dieta. Aquelas com as maiores quantidades de calorias, por conta do açúcar, devem ser evitadas, portanto, quem pretende perder peso deve abandonar fruta-do-conde, açaí, uva, banana, manga, caqui e o abacate, devido a gordura. O que leva o indivíduo a ganhar peso não é só a frequência do consumo, mas principalmente a quantidade ingerida. A recomendação de consumo é de três a cinco porções por dia, sendo que cada porção tem em média 100-150g e as frutas menos calóricas são melão, mamão e morango. A melancia, apesar de ser bem aquosa, é a fruta que apresenta o maior índice glicêmico.
  • Alimentos que potencializam o ganho de massa muscular. Os suplementos tornaram-se as coqueluches dos “ratos de academia”, porém, é necessário deixar claro que nenhuma suplementação é mais potente que os ingredientes naturais contido no próprio alimento. Uma hora e meia antes dos exercícios recomenda-se a ingestão de carboidratos que irão fornecer a energia (arroz integral, pão integral, biscoito integral, barra de cereais) e proteínas para a construção de uma nova fibra muscular, o ideal para o ganho de massa (carnes, ovo, leite, iogurtes, queijo branco). Não é recomendado comer proteínas próximo ao início da atividade. Por terem uma digestão mais demorada, provocam desconforto estomacal.
  • É correto reduzir o carboidrato para emagrecer? Não. A dieta equilibrada deve conter proteínas, carboidratos, lipídios, vitaminas e minerais em quantidades adequadas. Cada um desses nutrientes desempenha um papel fundamental para que o organismo funcione adequadamente. No caso dos carboidratos, são eles que fornecem ao corpo a energia necessária para realizar as atividades diárias. Sendo assim, o ideal para emagrecer de forma saudável é não eliminar nutrientes. Dietas restritivas, que orientam reduzir significativamente o consumo de carboidratos, certamente trarão prejuízos à saúde.


  • A carne vermelha é uma vilã das dietas? A carne vermelha apresenta na sua composição a gordura do tipo saturada, prejudicial à saúde por se depositar nas artérias se o consumo for constante e excessivo. Por outro lado, é uma das maiores fontes de ferro e vitamina B12. Assim, deve-se preferir cortes mais magros como filé mignon, miolo de alcatra, lagarto limpo, músculo, coxão mole e duro, assados, cozidos ou grelhados.


  • Alimentos calóricos que não despertam suspeitas. A banana e o caqui contêm em torno de 90 calorias em cada 100g de alimento (uma unidade média). O suco de laranja também é muito calórico: um copo grande (300ml) contém cerca de 300 calorias.
Postar um comentário

Quem cozinha e conversa?

O blog surgiu da vontade de falar de comida, bebida e alimentação saudável, coisas que estão sempre em pauta na nossa cozinha, nos reuniu desde 2009 numa conversa online, como fazia com os papos nas cozinhas de amigos e os eventos deliciosos de gastronomia dos quais este blog tem participado. Tudo isso está aqui, temperado pela vontade de trocar ideias e aprender. Se você também gosta de um papo de cozinha, puxe uma cadeira e junte-se a nós.

E se quiser conversar com a gente: cozinhaconversa@gmail.com

Google+ Badge

Siga-nos no Twitter @conversacozinha