12 de mar de 2013

Excelente dica para mim: Cereais integrais para acabar com a barriga (por @samegui)

Eu ADORO cereais integrais. Quando fui à nutricionista para consulta nesta gestação e ela me passou, toda preocupada, uma dieta com algumas coisas integrais, eu sorri. Tudo que eu gosto estava lá.

Pois se depender das novidades descobertas por um grupo de pesquisadores da Universidade da Pensilvânia, nos EUA, meu pós-parto vai contar com esta ajudinha também. Eles comprovaram que comer cereais integrais ajuda a reduzir a barriga.

Não se trata de só de estética: a gordura abdominal deve ser eliminada porque é o estopim de problemas fatais, como o infarto. Mas vale observar: sem ingestão de muito líquido (água, de preferência), o resultado é o inverso e as fibras dos cereais integrais ficam paradas  e atrapalham o "trânsito intestinal".

Os benefícios vão além das fibras para o intestino. 

  • Por não terem passado por nenhum processo de refinamento, esses alimentos têm teores mais elevados de certos nutrientes em comparação com seus equivalentes clarinhos, macios e sem casca. As vitaminas do complexo B deles estão em quantidades bem maiores e esse grupo de nutrientes é essencial para o sistema nervoso, entre outras funções.
  • Cereais não refinados são ótimas fontes de minerais como o zinco, o magnésio e o fósforo trio que atua no sistema imunológico e fortalece o esqueleto. Para enriquecer a lista, temos compostos antioxidantes, que combatem moléculas causadoras de danos às células. Uma das estrelas nessa atuação é a vitamina E, que protege contra tumores e justifica, em parte, as observações recentes sobre o consumo de integrais e a prevenção do câncer.
  • Todo cereal oferece carboidrato, fonte de energia, que deveria compor até 65% da nossa dieta que nos perdoem os que temem sua fama de engordativo por essa porcentagem realista. O fato é que, nos integrais, seu poder de elevar o ponteiro da balança acaba sob controle.
Três porções diárias de cereais integrais é o mínimo recomendado segundo a pirâmide alimentar brasileira. O máximo é seis. Ultrapassar essa dose e cair no exagero pode atrapalhar o aproveitamento de nutrientes como o cálcio. Isso porque os alimentos que não sofreram refinação costumam carregar uma substância conhecida como fitato. E esse, por sua vez, compete na absorção de minerais, como o dos ossos. 
Postar um comentário

Quem cozinha e conversa?

O blog surgiu da vontade de falar de comida, bebida e alimentação saudável, coisas que estão sempre em pauta na nossa cozinha, nos reuniu desde 2009 numa conversa online, como fazia com os papos nas cozinhas de amigos e os eventos deliciosos de gastronomia dos quais este blog tem participado. Tudo isso está aqui, temperado pela vontade de trocar ideias e aprender. Se você também gosta de um papo de cozinha, puxe uma cadeira e junte-se a nós.

E se quiser conversar com a gente: cozinhaconversa@gmail.com

Google+ Badge

Siga-nos no Twitter @conversacozinha