25 de mar de 2014

Cientistas criam roupa que simula os perigos de dirigir embriagado

Embora a gente saiba que ‘se beber, não dirija’, ainda é alto o número de jovens que já dirigiram embriagados ou viram seus amigos dirigirem assim.

Para que as pessoas possam experimentar, com sobriedade e em segurança, como as habilidades são afetadas pelo álcool, a Ford desenvolveu uma “roupa de motorista embriagado”, que simula as dificuldades de visão, coordenação e equilíbrio experimentadas por quem exceder a dose e assumir o volante.

O traje, elaborado em parceria com uma empresa especializada na Alemanha, é composto de óculos com visão de “túnel”, tampões de orelha, pesos no pulso e no tornozelo e ataduras nos cotovelos, pescoço e joelhos. Ele torna mesmo tarefas simples – como andar em linha reta – muito mais difíceis e demonstra como uma atividade muito mais complexa, como dirigir, é afetada pelo álcool, como ilustra este vídeo.

De acordo com a Comissão Europeia, o álcool é um dos principais fatores que contribuem para os acidentes de trânsito envolvendo principalmente motoristas jovens. O levantamento também indica que 25% de todos os estabelecimentos comerciais nas estradas da Europa estão relacionados ao álcool.

“A Roupa de Motorista Embriagado é uma solução inteligente para que as pessoas possam experimentar, com sobriedade e em segurança, como suas habilidades são significativamente afetadas pelo álcool”, diz Barb Samardzich, chefe de operações da Ford Europa. “Ela mostra às pessoas como atividades simples se tornam muito mais difíceis e ensina os perigos de beber e dirigir. Uma lição importante especialmente para os jovens, hoje as grandes vítimas dessa situação.”

“As pessoas que testam a Roupa de Motorista Embriagado pela primeira vez logo descobrem a dificuldade de realizar tarefas do dia a dia – como pegar um copo ou digitar um número no telefone”, diz Gundolf Meyer-Hentschel, presidente e fundador da empresa. “Ela é um instrumento poderoso para reforçar a mensagem do que pode acontecer quando se dirige sob os efeitos do excesso de álcool.”



Uma pesquisa realizada pela Ford mostrou que mais da metade dos motoristas jovens na Europa afirmam já ter dirigido após consumir álcool, ou viram amigos dirigir dessa forma. A pesquisa com 5.000 motoristas de 18 a 24 anos de idade também revelou que 32% já aceitaram carona de um motorista que estava sob o efeito do álcool e 66% não sabem o limite legal de ingestão de álcool para dirigir no seu país.

A Ford encomendou a pesquisa para entender melhor os hábitos e atitudes dos motoristas jovens em relação a beber e dirigir. O estudo com motoristas da França, Alemanha, Itália, Espanha e Reino Unido apontou que os homens jovens na Espanha (74%) eram os mais propensos a dirigir depois de beber, ou ver amigos beber e dirigir, à frente dos homens jovens da Alemanha (65%) e França (64%). No geral, 26% dos que admitiram ter dirigido embriagados acreditam que poderiam dirigir com segurança.

“Beber e dirigir é uma combinação potencialmente letal e os resultados dessa pesquisa destacam a importância de reforçar essa mensagem, principalmente para os motoristas jovens”, diz Barb Samardzich.

Gostou? Então veja no vídeo (em inglês) como funcionou na prática.



A técnica de simulação teve contribuição dos cientistas do Instituto Meyer-Hentschel da Alemanha, empresa especializada na pesquisa dos efeitos da redução da mobilidade. A Ford já produziu também uma “Roupa da Terceira Idade” e uma “Roupa de Grávida” (sobre a qual comentei no post da Disney Babble) para entender melhor as necessidades dos motoristas idosos e gestantes.


Postar um comentário

Quem cozinha e conversa?

O blog surgiu da vontade de falar de comida, bebida e alimentação saudável, coisas que estão sempre em pauta na nossa cozinha, nos reuniu desde 2009 numa conversa online, como fazia com os papos nas cozinhas de amigos e os eventos deliciosos de gastronomia dos quais este blog tem participado. Tudo isso está aqui, temperado pela vontade de trocar ideias e aprender. Se você também gosta de um papo de cozinha, puxe uma cadeira e junte-se a nós.

E se quiser conversar com a gente: cozinhaconversa@gmail.com

Google+ Badge

Siga-nos no Twitter @conversacozinha