30 de jul de 2014

Programa de agricultura urbana brasileiro chama atenção de japoneses





Um grupo de 14 pessoas, originário do Japão, veio até Curitiba especialmente para conhecer o projeto das hortas comunitárias desenvolvido pela Prefeitura de Curitiba, através da Secretaria Municipal do Abastecimento, em parceria com a Eletrosul, empresa de energia elétrica. 

Outros dois servidores municipais da Prefeitura de Cachoeirinha (RS) também acompanharam o grupo na visita à Horta Comunitária Moradias Paraná, localizada no Bairro Tatuquara e instalada abaixo do linhão da Eletrosul. A horta visitada beneficia 153 famílias.

O chefe da Unidade de Agricultura Urbana, Rodolfo Brasil Queiroz, que acompanhou o grupo (pertencente à filosofia Seicho-no-Iê), disse que os japoneses acharam muito interessante o projeto porque a atividade também traz benefícios secundários. 

"Além dos alimentos produzidos servirem ao consumo das famílias envolvidas, também servem como atividade terapêutica aos participantes." 


Os japoneses também experimentaram a couve-manteiga, espécie que não conheciam. Além de conhecer o trabalho, o grupo obteve informações sobre os programas, que atualmente conta com dez hortas comunitárias que beneficiam 762 famílias

“A agricultura urbana promove a busca da segurança alimentar de um população potencialmente em risco.”

Conheça as ações de Agricultura Urbana, da Secretaria Municipal do Abastecimento, desenvolvidas por meio de dois Programas:

Nosso Quintal - caracteriza-se pelo apoio ao cultivo de hortas em pequenos espaços como quintais de residências, terrenos em escolas, creches e outras entidades/organizações do município. 
Lavoura - caracteriza-se pelo apoio ao aproveitamento organizado de espaços urbanos públicos e/ou privados e pequenas propriedades particulares remanescentes da agricultura familiar de Curitiba, para o cultivo de hortas comunitárias e lavouras.
As ações de Agricultura Urbana objetivam: promover a educação alimentar através do consumo de hortaliças de qualidade, frescas, sem uso de agrotóxicos e de procedência confiável; facilitar o acesso ao alimento e reduzir despesas com alimentação; servir como atividade física e terapêutica para idosos e desempregados; servir como ferramenta pedagógica nas entidades educacionais; gerar renda com a comercialização da produção; conscientizar as pessoas para a preservação ambiental nos espaços urbanos; recuperar áreas degradadas; estimular ações comunitárias e de inclusão social; resgatar a cultura rural no espaço urbano, aproveitando a experiência agrícola dos moradores locais. 
A Secretaria Municipal de Abastecimento disponibiliza técnicos agrícolas, engenheiros agrônomos e estagiários de agronomia para a realização de treinamentos teóricos e práticos sobre cultivo e manutenção de hortas, assistência técnica e fornecimento de insumos e serviços: sementes e mudas de hortaliças, sementes de cereais, fertilizantes minerais e orgânicos, calcário e preparo do solo para plantio (mecanização agrícola). O prazo de atendimento varia de 6 a 12 meses.
Postar um comentário

Quem cozinha e conversa?

O blog surgiu da vontade de falar de comida, bebida e alimentação saudável, coisas que estão sempre em pauta na nossa cozinha, nos reuniu desde 2009 numa conversa online, como fazia com os papos nas cozinhas de amigos e os eventos deliciosos de gastronomia dos quais este blog tem participado. Tudo isso está aqui, temperado pela vontade de trocar ideias e aprender. Se você também gosta de um papo de cozinha, puxe uma cadeira e junte-se a nós.

E se quiser conversar com a gente: cozinhaconversa@gmail.com

Google+ Badge

Siga-nos no Twitter @conversacozinha