11 de ago de 2014

A celulite não está diretamente relacionada ao consumo de bebidas gaseificadas #vivapositivamente



Como a atriz Patrícia Pillar, eu como o pãozinho do couvert e tomo Coca-Cola normal quando saio para comer fora de casa. Aliás, em casa também, mas é no restaurante que vejo mais caras feias e já ouvi gente me falar coisas como: "vai ter celulite".

#aos41 e com três filhos, nunca tive celulite (nem estria). Acho cansativo explicar e não mostro - mas felizmente também não me escondo na canga na praia ou piscina - que eu não tenho porque minha genética ajuda.

Hoje vi uma notícia que vai me ajudar a explicar para as pessoas esta vantagem. E também, espero, me ajude a ter menos cobranças quando estiver tomando minha coquinha.

A celulite não está diretamente relacionada ao consumo de bebidas gaseificadas. 

É o que explica o cirurgião plástico Guilherme Furtado, consultor do programa "Mais Você", da TV Globo. Ele ressalta que o problema está ligado à genética de cada indivíduo e ao acúmulo de gordura entre a pele e os músculos.

"Uma pessoa que não faz atividade física e tem um músculo um pouco mais atrofiado pode acumular mais tecido adiposo e tende a ter mais celulite. Trata-se de uma característica genética".

"Refrigerantes adoçados podem gerar celulite simplesmente por terem calorias, assim como um biscoito, uma massa branca, arroz branco, farinha e açúcar", explica.

Furtado recomenda o consumo das versões zero ou diet de refrigerantes, que não têm açúcar, como a solução para diminuir o acúmulo de calorias que favorecem o aparecimento da celulite.

De acordo com o especialista, a celulite se forma entre os tecidos conjuntivos logo abaixo da pele, onde a gordura se acumula entre as fibras que ligam a musculatura à pele.

"Aquela gordura que está entre os tecidos conjuntivos se torna tão volumosa que provoca aquele aspecto de casca de laranja", explica.

Furtado explica que, quanto mais gordura acumulada na região dos glúteos e pernas, maior a incidência de celulite naquelas pessoas que possuem predisposição a desenvolvê-la. A solução é uma dieta equilibrada rica em nutrientes, com consumo moderado de açúcares e gorduras.

Para quem já sofre com o problema, a indicação do médico é simples: exercícios físicos para tonificar os músculos e reduzir o tecido adiposo.

"Não tem como falar que vamos curar a celulite, mas podemos amenizar. A principal recomendação é uma alimentação saudável e a prática de atividade física regular", destaca Furtado. 

Aliás, isso me lembrou uma entrevista que vi uma vez com Juliana Paes, na qual ela dizia que o exercício pesado é que segura sua celulite. Sim, a linda da Juliana tem e vive bem com a celulite, viram?

O exercício vai aumentar a capacidade de queimar gordura ao mesmo tempo em que reforça a massa muscular.

"Ao ganhar mais músculos, a pessoa vai precisar de mais energia para mantê-los. Com a queima maior de gordura, vai ter um corpo mais definido e com um teor de adiposidade menor", reforça o cirurgião, que também propõe soluções estéticas como o laser, a radiofrequência e a drenagem linfática para quem quer soluções mais rápidas para as regiões do corpo em que a celulite esteja mais aparente.
Postar um comentário

Quem cozinha e conversa?

O blog surgiu da vontade de falar de comida, bebida e alimentação saudável, coisas que estão sempre em pauta na nossa cozinha, nos reuniu desde 2009 numa conversa online, como fazia com os papos nas cozinhas de amigos e os eventos deliciosos de gastronomia dos quais este blog tem participado. Tudo isso está aqui, temperado pela vontade de trocar ideias e aprender. Se você também gosta de um papo de cozinha, puxe uma cadeira e junte-se a nós.

E se quiser conversar com a gente: cozinhaconversa@gmail.com

Google+ Badge

Siga-nos no Twitter @conversacozinha