24 de fev de 2015

Dicas direto do sítio para uma Pamonha perfeita


O Carnaval por aqui foi de muita #conversasdecozinha mineira. A +Sam samegui Shiraishi  já postou várias dicas de roteiros seja para quem ainda esta na estrada, ou que esteja em visita em Carmópolis, Centro Histórico de BH ou pela Estrada Real em São João Del Rei.

Eu também passei o Carnaval nas Minas Gerais, em Borda da Mata,  no sul de Minas. E fiquei a maior parte do tempo no meu local preferido,  em torno do fogão a lenha.  Toda a família se diverte preparando o que muitas vezes colhemos direto da plantação,  veja a mandioca com linguiça seca que fizemos no tacho.  


Mas a estrela do feriado era a Pamonha,  planejada há alguns meses quando o meu Tio Zé plantou o milho, e avisou que estaria no ponto pra colheita em fevereiro.
  
A estrela do dia
Foi um mutirão que reuniu toda a família sob o comando da Dona Fátima,  vizinha do sítio,  e foi com ela que peguei algumas dicas para compartilhar com vocês.

O mutirão

Uma parte da turma se responsabilizou por por tirar a palha do milho,  a primeira era sempre dispensada,  e as outras guardadas para fazer o embrulho da Pamonha.

Separando a palha 
Aí teve a turma responsável por ralar o milho,  pra facilitar o trabalho,  2 dias antes o Tio Zé colocou as espigas na geladeira,  assim o grão ficou mais maleável. 

Ralando o milho
Estando o milho devidamente ralado,  ele passava por uma peneira,  para tirar somente o sumo.

Peneirando para tira somente o sumo
Este sumo de cerca de 40 espigas,  foi misturado com aproximadamente  2 litros de leite (direto do sítio vizinho),  2 kg de açúcar e 1 colher de sopa de sal (na verdade foi feito tudo  o olhometro da Dona Fátima). 


Aí vem a parte que precisamos de muita  paciência da Chefe de Cozinha, rs.  Usando duas palhas,  uma era dobrada em forma de um copinho,  recebia um pedaço de queijo muçarela,  e depois enchíamos com o creme,  aí era "só"  fechar o embrulho usando outra palha e o barbante pré cortado.  Veja no vídeo que enquanto nós fazíamos em 2 pessoas,  a Dona Fátima dava conta de tudo sozinha: 



Aí foi esperar cozinhar no fogão a lenha.  A receita rendeu aproximadamente 50 Pamonhas.  Agora pense que repetimos a porção mais 2 vezes e ainda fizemos bolo,  Cural,  Cuzcuz e Angú ... Foi praticamente um Festival do Milho.

Agora fica toda a família esperando a próxima safra,  rs


Postar um comentário

Quem cozinha e conversa?

O blog surgiu da vontade de falar de comida, bebida e alimentação saudável, coisas que estão sempre em pauta na nossa cozinha, nos reuniu desde 2009 numa conversa online, como fazia com os papos nas cozinhas de amigos e os eventos deliciosos de gastronomia dos quais este blog tem participado. Tudo isso está aqui, temperado pela vontade de trocar ideias e aprender. Se você também gosta de um papo de cozinha, puxe uma cadeira e junte-se a nós.

E se quiser conversar com a gente: cozinhaconversa@gmail.com

Google+ Badge

Siga-nos no Twitter @conversacozinha