2 de mai de 2016

Sódio e Potássio



Com a idade os vasos sanguíneos tornam-se mais rígidos e não é incomum a pressão sistólica (o número mais alto) aumentar. Embora uma leitura de 120/80 seja considerada "normal," uma pessoa de mais de 40 anos pode ter uma leitura 140/90 e ser considerada perfeitamente aceitável.
Muitos médicos estão focados na redução do sódio, a fim de reduzir a pressão sanguínea elevada. Mas tão importante quanto reduzir o consumo de sódio é aumentar a ingestão de potássio.
O potássio relaxa as paredes arteriais, o que ajuda a reduzir a pressão arterial a uma taxa saudável. Na verdade, os pesquisadores de Harvard descobriram que uma dieta rica em potássio ajuda a proteger contra mortes relacionadas com o acidente vascular cerebral em pessoas que têm pressão arterial elevada.
Eles estudaram mais de 43.000 homens ao longo de um período de oito anos e descobriram que os homens que consumiram uma média de 4,3 gramas de potássio por dia tiveram uma redução significativa no risco de acidente vascular cerebral em comparação com aqueles que consumiram uma média de apenas 2,4 gramas.
E um estudo mais recente concluiu que, para as pessoas com pressão arterial no limite superior do normal, o risco de doença cardíaca aumentou 24 por cento para cada aumento de uma unidade em relação à taxa sódio-potássio da pessoa.
Vale notar que pessoas normais demoram de um a dois dias para reequilibrar o organismo. Em pessoas com hipertensão, o processo de eliminação do excesso de sal demora de cinco a sete dias. Para cada nove gramas de sal ingerido, o corpo retém em média 1 litro de água. São mais sensíveis os negros, as mulheres e homens com mais de 65 anos, os portadores de diabetes e aqueles que têm familiares sensíveis aos efeitos do sal.

O que fazer para manter a pressão sanguínea estável:

1. Distancie-se do saleiro, especialmente se você já tem pressão arterial elevada. Em vez disso,tempere os alimentos com ervas e especiarias frescas, como manjericão, alho, orégano, alecrim, cebolinha, salsa e cebola. Nas raras ocasiões, quando for usar uma pitada de sal, use sal marinho.

2. Cuidado com o sal escondido nos alimentos processados. Para pessoas saudáveis, o objetivo deve ser o de consumir, no máximo, 2,8 gramas de sódio (6 g de sal equivalem a 2,4 g de sódio e uma colher de café rasa equivale a 5g de sal) por dia.

3. Esforce-se para ingerir 3000-4000 mg de potássio por dia, se você não tem problema renal. Boas fontes de potássio, como batata assada, água de coco, banana, laranja, uva passa, abóbora, damasco e berinjela, ajudam a reduzir a pressão arterial.

4. Prefira ingerir alimentos do que suplementos, porque a quantidade de potássio que os suplementos podem conter é limitada a 99 mg por dose diária, que equivale a duas mordidas de uma banana. Deste modo, é muito melhor consumir potássio sob forma de alimentos.


Preferir:
  • Alimentos cozidos, assados, grelhados ou refogados; 
  • Verduras, legumes, frutas, grãos e fibras; 
  • Peixes e aves preparadas sem pele; 
  • Produtos lácteos desnatados. 

Limitar:

  • Álcool
  • Gema de ovo, no máximo três/semana;
  • Crustáceos;
  • Margarinas, dando preferência às cremosas e ricas em fitosterol. 

Evitar: 

  • Açúcares e doces; 
  • Frituras; 
  • Derivados de leite na forma integral, com gordura; 
  • Carnes vermelhas com gordura aparente e vísceras; 
  • Alimentos processados e industrializados: embutidos, conservas, enlatados, defumados e salgados de pacote.

5. Os diuréticos são notórios por drenar minerais do corpo, por isto, quem toma diuréticos é necessário ter um cuidado especial com o nível de potássio, repondo-o ativamente através da alimentação.

6. O sal light é formado por uma mistura de cloreto de sódio e cloreto de potássio. Embora os dois possam ser chamados de sal, eles afetam o organismo de formas diferentes. Enquanto o potássio regula a retenção de líquidos dentro das células, o sódio age fora das células. Embora seja recomendado às pessoas com hipertensão, o sal light não é indicado para pessoas com problemas renais. Embora o potássio não leve a doenças renais, problemas nos rins levam a um acúmulo de potássio no corpo, o que aumenta os riscos de problemas cardíacos.

​7. ​Respire fundo. A respiração lenta e meditativa relaxa o corpo, fazendo com que produza mais óxido nítrico e menos hormônios de estresse.O óxido nítrico abre as veias, reduzindo a pressão.
Os hormônios do estresse elevam a renina, uma enzima do rim ligada à pressão.
Gaste pelo menos cinco minutos de manhã e cinco minutos à noite para focar em respirar profundamente.
Postar um comentário

Quem cozinha e conversa?

O blog surgiu da vontade de falar de comida, bebida e alimentação saudável, coisas que estão sempre em pauta na nossa cozinha, nos reuniu desde 2009 numa conversa online, como fazia com os papos nas cozinhas de amigos e os eventos deliciosos de gastronomia dos quais este blog tem participado. Tudo isso está aqui, temperado pela vontade de trocar ideias e aprender. Se você também gosta de um papo de cozinha, puxe uma cadeira e junte-se a nós.

E se quiser conversar com a gente: cozinhaconversa@gmail.com

Google+ Badge

Siga-nos no Twitter @conversacozinha